quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Passeio Pelo Litoral (02/11/08)

Os membros ativos Ciro Sabino, nosso Presidente, e Marcellus Luiz, nosso Tesoureiro, convidam os demais membros do Trilhados Moto Clube, os aspirantes a ingresso e demais amigos motociclistas para passeio por praias próximas a ser realizado no próximo domingo, dia 02 de novembro de 2008.

 

 

 

Para maiores informações, como local e horário de saída, entre em contato com Ciro ou Marcellus.

 

Contamos com a sua presença!

 

Sem mais para o momento.

 

Fiquem com Deus!

 

Éder Negreiros – Esspiao (esspiao@hotmail.com)

.

Trilhados M. C. – Mossoró/RN

www.trilhados.com

Brazil Rider’s

www.brazilriders.com.br

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Sugestões P/ Local de Nossa Próxima Reunião Social

Desde já pedimos aos interessados que dêem as suas sugestões com relação ao local a ser escolhido para sediar a nossa próxima Reunião Social, já pré-marcada para o dia 8 de novembro de 2008, o sábado da véspera de nossa ida a Guaramiranga-CE. O local pode ser uma sorveteria, uma lanchonete, pizzaria, etc.

 

Mediante as sugestões aqui postas tomaremos juntos a decisão a cerca desse assunto, escolhendo então o local mais adequado, pensando sempre no conforto e comodidade de todos aqueles que sempre procuram estar entre nós nessas ocasiões.

 

Contamos com a sua participação nessa escolha!

 

Lembrando que nessa Reunião Social deve ser efetuado pelos membros ativos o pagamento da mensalidade referente a novembro de 2008. Contamos com a colaboração de todos!

 

Sem mais para o momento.

 

Fiquem com Deus!

 

Éder Negreiros – Esspiao (esspiao@hotmail.com)

.

Trilhados M. C. – Mossoró/RN

www.trilhados.com

Brazil Rider’s

www.brazilriders.com.br

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Mini-Adesivos dos Trilhados

Ciro Sabino fez no dia de hoje (27 de outubro de 2008) uma grande encomenda de adesivos. Trata-se nada mais nada menos de um pedido de 600 adesivos, sendo cada um confeccionado ao valor de R$ 0,32. Mais uma vez o local escolhido para a fabricação dos adesivos foi a Copyart.

 

Ciro está disposto a ceder parte deles àqueles membros que tiverem interesse. Para tal, basta que se procure o nosso Presidente via telefone ou pessoalmente.

 

É importante lembrar que os aspirantes a ingresso não tem o direito de comprar adesivos até que finde essa condição.

 

Sem mais para o momento.

 

Fiquem com Deus!

 

Éder Negreiros (Trilhados M. C. – Mossoró/RN)

trilhados@hotmail.com

 

Cadastre-se no Multiply para assim poder comentar no nosso site. É fácil, rápido e gratuito. Para se cadastrara acesse: http://multiply.com/user/join?replyform=1

 

domingo, 26 de outubro de 2008

Sobre a Última Reunião Social

 

A reunião foi bem bacana e o local escolhido, a lanchonete Xerifes, mostrou-se ser bem agradável.

 

A maioria dos que compareceram chegou por volta das 20:30. Foram poucos os que optaram por sanduíches, pois a conversa foi mais movida à pizza.

 

Tivemos a presença da maioria dos Trilhados. Tivemos a presença também de convidados especiais, tais como: Luiz Lima (futuro Aspira a Trilhado), Fábio (Tartarugas do Asfalto), Erivandro Jr e Eduardo “Bernardinho”.

 

O campeão da comilança, como todos perceberam, foi Hacson, que detonou 9 fatias de pizza. Segundo ele, só não comeu mais por que não era rodízio. Se fosse... Coitado do dono do estabelecimento!

 

Ficou decidido nesta Reunião Social, em caráter extraordinário, entre os Membros Ativos e em dia perante as suas obrigações para com o Trilhados M. C., que um banner pequeno deve ser confeccionado ainda essa semana para ser levado até a cidade de João Pessoa-PB, onde será realizado o grande evento 10° Rota do Sol Moto Fest, no próximo fim de semana.

 

O banner em questão custará cerca de R$ 50,00. Ele será confeccionado na Copyart em um tecido especial, o que facilitará bastante o seu transporte dentro de bauletos ou alforges, como também a sua fixação nos eventos. O pedido do mesmo será feito por Ciro Sabino, nosso Presidente, e o pagamento e arquivamento do recibo referente ao desembolso ficará sob os cuidados de Marcellus Luiz P. F, o nosso tesoureiro peso pesado. Para pagar a peça será utilizado o dinheiro já arrecadado com o pagamento das mensalidades.

 

Ainda na Reunião Social houve a oficialização do apadrinhamento do motociclista Darlan Diógenes. Quem o tomou como afilhado, assumindo todas as inerentes responsabilidades por tal ato, foi este que aqui vos escreve.

 

No mais, desejamos boa sorte a Darlan e nos pomos à sua disposição para o que for necessário e agradecemos de coração a todos os que se fizeram presentes e juntos a nós se divertiram um pouco naquela noite de sábado. Foi um prazer estar entre amigos!

 

Sem mais para o momento.

 

Fiquem com Deus!

 

Éder Negreiros (Trilhados M. C. – Mossoró/RN)

trilhados@hotmail.com

 

.Cadastre-se no Multiply para assim poder comentar no nosso site. É fácil, rápido e gratuito. Para se cadastrara acesse: http://multiply.com/user/join?replyform=1

 

.Se você for Membro e estiver em dia perante as suas obrigações junto ao Trilhados M. C. pode ter seu texto publicado nessa página. Basta mandá-lo para esspiao@hotmail.com . Aproveite!

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Darlan Diógenes – Aspirante a Trilhado

Eu, Éder Negreiros Barbosa, fazendo valer os meus direitos de Membro Ativo e em dia com as minhas obrigações perante o Trilhados M. C., tomo Darlan Diógenes, 21 anos, solteiro, residente no centro da cidade, universitário e motociclista, como meu afilhado para ingresso neste seleto grupo de amigos motociclistas.

 

Informo a todos os interessados que Darlan se submeterá ao período de avaliação descrito em nosso Estatuto Social, ainda que anteriormente já tenha participado de alguns de nossos eventos. Darlan terá que se fazer presente em pelo menos quatro viagens oficiais na companhia de no mínimo um membro dos Trilhados que não seja o seu padrinho (EU!) e terá que comparecer em pelo menos quatro Reuniões Sociais. Os eventos em que o mesmo já se fez presente antes do seu apadrinhamento não contam.

 

Desde já desejamos toda a sorte do mundo ao amigo. A estrada que deve ser percorrida para que se venha a se tornar um Trilhado é um pouco longa, porém, dependendo do ponto de vista, é uma via totalmente asfaltada e bastante prazerosa.

 

Desde já, lembre-se de duas coisinhas, Darlan:

 

  1. “Não é o poder aquisitivo ou a simples posse de uma motocicleta que constrói um verdadeiro motociclista”. (Jailson Costa – Aventureiros do Asfalto)

 

  1. “Não existe moto grande. Toda moto chega a qualquer lugar. O que existe é motociclista pequeno!” (Gau – Pai do motociclistmo estradeiro brasileiro)

 

Torcemos agora para que a contagem das Reuniões Sociais tenha início sábado, no Xerifes, e para que a contagem das viagens oficiais seja disparada nos quilômetros iniciais de nossa ida a Guaramiranga-CE, no dia 15 de novembro de 2008.

 

Assumo aqui perante todos integral e imparcial responsabilidade a cerca da conduta de Darlan dentro do nosso convívio social e como motociclista até findar a sua condição de Aspirante.

 

Sem mais para o momento.

 

Fiquem com Deus!

 

Éder Negreiros (Trilhados M. C. – Mossoró/RN)

trilhados@hotmail.com

 

Cadastre-se no Multiply para assim poder comentar no nosso site. É fácil, rápido e gratuito. Para se cadastrara acesse: http://multiply.com/user/join?replyform=1

domingo, 19 de outubro de 2008

Ciro é o Cara

Hoje eu quero homenagear, através de palavras ao menos, esse corajoso homem, esse destemido motociclista, esse dedicado amigo.

 

Ciro Sabino, Presidente do Trilhados Moto Clube, grupo de motociclistas já conhecido regionalmente do qual me orgulho por fazer parte, deixou Mossoró na tarde da última quarta-feira para se fazer presente e de quebra nos representar no grande evento motociclistico 8° Maceiócycle.

 

Não é qualquer um que tem coragem de ir em viagem solo a um destino que, ida e volta, exigirá que se percorra uma distancia não menor que 1.500 km. No meio desse longo trajeto teve pilotagem a noite, pilotagem na chuva e, o mais perigoso de tudo, pilotagens com essas duas condições adversas juntas, pilotagem a noite e com chuva.

 

Sinceramente, afirmo perante todos que não tenho toda essa coragem que equipa o meu grande amigo, a quem eu tanto rendo admiração e respeito, Ciro Sabino.

 

Parabéns pela grande bravura, amigo. E muito obrigado por representar tão bem, tão responsavelmente e tão longe o nosso Brasão. Que Deus te acompanhe e proteja em seu retorno, como também em suas novas investidas, pois todos sabemos que você não vai parar por aí.

 

Sem mais para o momento.

 

Fiquem com Deus!

 

Éder Negreiros (Trilhados M. C. – Mossoró/RN)

www.trilhados.com

trilhados@hotmail.com

 

Cadastre-se no Multiply para assim poder comentar no nosso site. É fácil, rápido e gratuito. Para se cadastrara acesse: http://multiply.com/user/join?replyform=1

 

sábado, 18 de outubro de 2008

Sugestões de Como Utilizarmos os Recursos Arrecadados com a Mensalidade

Coloquem aqui, membros efetivos, licenciados e honorários, desde que em dia com as suas contribuições, as suas sugestões para usarmos os recursos arrecadados com a nossa mensalidade, que entrou recentemente em vigor.

 

É claro que essa decisão será tomada através de votação em Reunião Administrativa, e jamais de outra forma. Isso servirá apenas para que a discussão seja um pouco adiantada, e para que a votação seja feita de forma pensada.

 

Agradecemos desde já!

 

Sem mais para o momento.

 

Fiquem com Deus!

 

Éder Negreiros (Trilhados M. C. – Mossoró/RN)

trilhados@hotmail.com

 

Cadastre-se no Multiply para assim poder comentar no nosso site. É fácil, rápido e gratuito. Para se cadastrara acesse: http://multiply.com/user/join?replyform=1

 

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Nasceu a Federação dos Motoclubes do RN

Porque Legalizar?

A criação da Federação das Associações Motociclísticas do Estado do Rio Grande do Norte (FAMRN) somente se concretizou porque vários Motoclubes através de seus componentes entenderam que a situação do motociclismo atualmente está caótica, havendo uma necessidade de se tentar "organizar" o setor.

Essa organização somente poderá acontecer quando todos os Motoclubes do Estado forem filiados à FAMRN e deixarem ela trabalhar no sentido organizacional. Não há outro jeito.

Um Moto Clube, para fazer parte da FAMRN, precisa se legalizar, com Estatuto e Ata registrados, e CNPJ. Desta forma suas cores ficarão protegidas e a irmandade, fortalecida.
E acima de tudo, ser um Motoclube composto de motociclistas conscientes.

A FAMRN é composta por pessoas experientes e conhecidas no meio motociclístico e está de portas abertas para dar qualquer tipo de orientação ao seu Motoclube ou a quem deseje entrar para um Motoclube. Afinal, a proliferação de Motoclubes por aí não é bem vista por ninguém que leva o motociclismo a sério.

A FAMRN estará trabalhando no futuro com divisões a cargo de seus Diretores, Assessores e Colaboradores:

- Orientação: elaboração de estatuto, registro, fundação, condutas, linha filosófica, moralização, etc;
- Apoio Jurídico: situações de sinistralidade, multas indevidas, CNH, etc;
- Palestras: situações de comboio, formação de instrutores de direção defensiva, primeiros socorros, mecânica rápida, etc;
- Eventos: divulgação, suporte logístico, critérios para agendamento das datas, organização do calendário, eventos anuais, encontros semanais, ações filantrópicas e sociais, e etc;
- Movimentos: campanhas pela isenção de pedágios, recapeamento de estradas, lavagem do óleo das praças de pedágio, redução de IPVA, etc;
- Busca de parcerias: reboque 24 horas em território nacional, descontos em peças, descontos em compra de motos, descontos em serviços, descontos em acessórios, assistência mecânica, assistência médica, seguros de vida em grupo, assistência funeral, lavagens gratuitas, etc;
- Moralização: escudamentos, apadrinhamentos, condutas.

Esta gama de divisões de trabalho acima elencadas permite a todos os motociclistas terem uma visão abrangente daquilo que a FAMRN poderá proporcionar aos Motoclubes filiados.
Mas isso só se concretizará com a participação de todos, pois ninguém faz nada sozinho.

Temos um compromisso e contamos, com o apoio dos irmãos que andam em duas ou três rodas, e querem ajudar a promover um motociclismo mais sério e participativo.

Contamos com vocês.

Federação das Associações Motociclísticas do Rio Grande do Norte
"UM PASSO ATRÁS NEM PARA TOMAR IMPULSO"
 
Um BIG ABRAÇO
Aureo-Vovô

 

Matéria roubada do site: www.revistamotoclubes.com.br

 

Sem mais para o momento.

 

Fiquem com Deus!

 

Éder Negreiros (Trilhados M. C. – Mossoró/RN)

trilhados@hotmail.com

 

Cadastre-se no Multiply para assim poder comentar no nosso site. É fácil, rápido e gratuito. Para se cadastrara acesse: http://multiply.com/user/join?replyform=1

Iron Butt de 1600km em Menos de 24h

Entrevistado por Policarpo Jr

José Carlos, 45 anos, Empresário e Publicitário. Motociclista há mais de 25 anos e Débora Oliveira, sua namorada e garupa (foto ao lado).

Há umas semanas atrás recebi um e-mail desse motociclista dizendo: " Parabéns pelo site Rock Riders, acabei de chegar de uma viagem ao Chile com a minha namorada, foi muito legal. Em breve irei com uns amigos fazer um desafio de Iron Butt, onde rodaremos 1600km em menos de 24 horas de Burgman 125cc."

Alguns dias antes de receber esse e-mail, o Rock Riders em parceria com a Moto Store, loja de produtos e acessórios para motociclistas, realizou uma homenagem a pilotos de Iron Butt. Essa prática motociclistica requer alto grau de pilotagem, se consiste em rodar muito em curto espaço de tempo. Até então, só tinha ouvido falar de motociclistas com motos de alta cilindrada que realizam esse tipo de desafio. Ai me aparece o José Carlos dizendo que iria rodar 1600km na estrada de Burgman 125cc em menos de 24 horas !? Fiquei surpreso e com a dúvida: esse motociclista deve estar brincando.

Não estava. Dia 19/04/08, ele e 3 amigos partiram para o desafio e o cumpriram, todos, pilotando uma Scooter Burgman 125cc.

José Carlos em dezembro/07 foi com sua namorada Débora Oliveira, pilotando uma V-Strom 1000 para o Chile, Uruguai e Argentina, passando por diversos pontos turísticos naturais, como o Deserto do Atacama, Pampas Argentinos, Bariloche e muito mais.

Pronto, fechou a pauta dessa entrevista/matéria! O mesmo piloto, vai para países da América do Sul, em viagem solo com sua namorada na garupa e de quebra, faz um Iron Butt com moto de 125cc.

Conheça essas aventuras realizadas pelo José Carlos...

José Carlos, dê-nos um resumo da sua história no motociclismo estradeiro.

Piloto motos desde os 20 anos de idade, hoje estou com 45, mas nos últimos quatro o enfoque é mais voltado a viagens. Uso a Burgman na cidade para trabalhar e a V-Strom para os finais de semana. Como costumo viajar com minha namorada, que também adora motos, resolvemos montar um site o www.motoa2.com.br com a intenção de ser uma fonte de consultas de moto turismo, para outros casais apaixonados por estradas e motos, com o diferencial de ter sempre o testemunhal do piloto e da garupa, que na maioria das vezes não é lembrada, e claro, muitas fotos.   

Nossa viagem dos sonhos, foi em Dezembro passado (2007), durante 24 dias percorremos parte do Sul do Brasil, Uruguai, Argentina e Chile.

Minha última aventura foi encarar o Desafio Iron Butt de Scooter 125cc. Foram 1.624 km em 22h33.

Bom, vamos por partes, nos conte primeiro como foi o planejamento para a realização do Iron Butt de 1600km em menos de 24 horas, pilotando uma Scooter Burgman 125cc.

Pintou a idéia de encarar esse desafio, pilotar por 1.000 milhas em até 24h, resolvi então convidar uns amigos, e para ficar mais emocionante um deles sugeriu: - Por que não de Scooter? Desafio aceito, eu e meus amigos Edrey Momo e Paulo Bertozzi marcamos a data da partida, 19/04/08.

Começa então a fase mais importante da viagem: O Planejamento – reuniões para definir o roteiro, horário de partida, estudar condições das estradas, calcular distâncias, média horária, autonomia, antecipação de problemas, documentação, revisão, test drive, check list, ufa.

A primeira impressão que as pessoas têm é de que trata-se de uma loucura, mas como pode se ver, não é bem assim, dá bastante trabalho para preparar tudo minimizando os riscos.

Para completar nossa equipe mais três amigos de fundamental importância nesse desafio se juntaram a nós. Em nossa imponente Picape Mitsubishi Triton de apoio seguirão os tripulantes Fernando Moreira, João Maciel e Dinarte M. Leão, com as funções de: navegar, fotografar, filmar, reabastecer as Scooters e cuidar das planilhas e comprovantes dos postos de abastecimento, além de pilotar o carro de apoio, é claro. Dias antes da partida, mais um piloto se juntou a nossa equipe, Ricardo Chaibub. Agora somos 4 pilotos em 4 burgmans 125cc.

 

E ai, dia 19/04/2008 vocês partiram para o desafio do Iron Butt. E como foi?

 

O Roteiro – decidimos fazer todo o percurso dentro do estado de São Paulo, pelas condições das estradas serem favoráveis. Partiremos às 20h do primeiro posto da Rod. Dos Bandeirantes com destino as cidades de: Rio Claro / Catanduva / Pereira Barreto / Presidente Venceslau / Presidente Prudente / Lins / Lençóis Paulistas / Tatuí / S.Paulo. Optamos por largar a noite para rodar pelas melhores rodovias nesse período.

 


Os motociclistas de Iron Butt: da esquerda para a direita - 
Paulo, Edrey, José Carlos e Ricardo.

 

Com as Scooters e a Picape devidamente personalizadas, chegou o dia. Largamos do local e no horário previstos, somente quem não estava convidada era a chuva, que iria nos acompanhar por toda a noite. Seguimos o roteiro previsto, parando a cada 150 km e seguindo sempre o mesmo ritual, enquanto o apoio cuidava do reabastecimento e dos demais trâmites, nós, pilotos engolíamos um lanche e um energético e voltávamos para a estrada, sem descanso, tínhamos que cumprir uma média de 87km/h para não ultrapassar às 24h. Tarefa difícil para as quatro motinhos. Nossos primeiros 150 km foram tranqüilos, o primeiro “pit stop” também, seguimos então para Catanduva, nosso 4º piloto Ricardo, começa a enfrentar problemas de cansaço e o pior, sono. Em Catanduva uma bronca da equipe de apoio no Ricardo: Acorda cacete!

 

 

A 614 km de S.Paulo, no trevo de Pereira Barreto, às 5 da manhã, eu o Edrey e o Paulo paramos para esperar o Ricardo e a Picape, da pra imaginar a escuridão que estava no lugar? Vinte minutos depois começamos a ficar preocupados, será que aconteceu alguma coisa?

 

Ligamos para o Maciel - caixa postal, Fernando - caixa postal, Dinarte - caixa postal, só nos resta tentar o Ricardo, está chamando:

- Alô Ricardo, Ricardo está ouvindo, alô?
Ouvimos uma voz tremula atender, parece o Dinarte:
- Meu Deus, estou ouvindo vozes, estou ouvindo vozes.

Logo em seguida chegam a Picape e a Scooter, pilotada agora pelo valente Dinarte. O Ricardo e seu capacete com Bluetooth tinham desistido. Enquanto isso nosso piloto reserva que clamava proteção para São Benedito ouvia vozes dentro do capacete. Éramos nós: São Paulo, São José e São Edrey. Esse Dinarte é uma figura!

Agora o Ricardo faz parte da tripulação da Picape e sua Scooter pega uma carona na caçamba. A essa altura a minha Scooter já começa a ter uma queda de rendimento, tenho que acompanhar o Paulo de perto a cada subida para não perder contato. Em Andradina nosso amigo Edrey resolveu adquirir um terreninho, ao passar do acostamento para a estrada o degrau foi mais ligeiro que ele, graças a São Benedito, nada grave. Começa a clarear o dia e a chuva, enfim, fica para trás, estamos indo bem, melhor do que esperávamos em termos de horário, isto é, até chegarmos perto de Rancharia, e o começo de uma subida, o que para mim era um sacrifício, porque a Scooter perdia muita velocidade. Bem na minha frente tinha um caminhão, a minha esquerda a faixa dupla e a minha direita um posto da Policia Rodoviária, numa fração de segundo tinha que decidir por onde ir, frear jamais, e foi com a agilidade de um piloto de caça que decidi, pela direita.

Cinco quilômetros mais tarde fomos alcançados pelo veloz Corsa 1.0 da Policia que nos fez voltar até o posto policial. Depois de muitas desculpas, 40 minutos perdidos e uma multa para cada um, seguimos para Lins. No caminho perto de Assis foi a vez do Paulo se encantar por um terreno, mais uma vez São Benedito estava de plantão. E a minha Scooter continuava me preocupando, agora além de perder rendimento, a embreagem começava a fazer um barulho estranho, seguimos, Lençóis Paulistas, Tatuí, falta pouco agora. Para nos acordar a nossa amiga da noite anterior resolveu voltar, chove forte agora, chegamos ao posto da Marginal do Pinheiros, perto do Jockey, depois de 22h33 e de conhecer boa parte das estradas paulistas. Missão cumprida, agora só mais uma esticadinha até a Vila Mariana, onde nossos amigos e familiares nos aguardam na 1900 Pizzeria, nossa querida e gostosa patrocinadora.

E como disse meu amigo Edrey, agora somos uma família. A família Butt.

Veja aqui release publicado no Rock Riders logo depois da realização desse desafio relatado pelo José Carlos.

E a viagem ao Chile, Uruguai e Argentina, destinos tão falados por todos nós motociclistas estradeiros. Fale-nos sobre a fase pré-viagem.

Essa era uma viagem que nós tínhamos vontade de fazer faz tempo, sempre conversávamos sobre isso, e surgiam muitas dúvidas: será que conseguiríamos agüentar tantos quilômetros sobre a moto? será que não vamos passar muito frio? será que não é perigoso demais?

Até o dia em que decidimos, vai ser esse ano (2007) e em Dezembro, ai parece que o universo começa a conspirar a favor, tínhamos uma V-Strom 2004 e acabamos trocando por uma zero, por insistência de um amigo que queria comprar uma, e ainda acabou sendo um ótimo negócio.

O planejamento da viagem durou sete meses, e é fundamental, principalmente numa viagem longa onde você vai passar por outros paises. A internet foi uma das principais fontes de consulta que utilizamos, para conversar com outras pessoas que fizeram essa viagem, para escolher o roteiro, definir alguns lugares que queríamos visitar, conhecer a legislação de transito dos outros paises, enfim, a internet facilitou muito. Também consultamos alguns mapas e guias impressos.

Uma parte chatinha, mas muito importante é a documentação. Não é exigido, mas por garantia tirei uma carteira de habilitação internacional (no Detran), além de uma 2ª via da nacional. Seguro carta verde, (obrigatório). Comuniquei o seguro da moto, pedi uma autorização da financeira (obrigatório), e fiz cópia de toda a documentação, nos paises do Mercosul não é exigido passaporte.

 


Roteiro da viagem pela América do Sul.

 

José Carlos, já que em seu site tem o relato completo da viagem realizada - vide - www.motoa2.com.br, vamos abordar um resumo descrevendo as experiências com as Aduanas, Polícia e os principais locais que vocês passaram...

MOTO:
Suzuki DL 1000 V-STROM 2007 

Total rodado nessa viagem foi de 9.960 km
Total de despesas de manutenção: 2 trocas de óleo
A V-Strom foi perfeita, não apresentou nenhum problema durante todo o percurso, e é bastante confortável para viagens longas, tanto para o piloto quanto para a garupa.

ADUANAS 

Todas as passagem pelas aduanas foram tranqüilas, fomos bem recebidos e não perdemos muito tempo, até na do Chile que é a mais demorada, porque eles revistam todas as bagagens, fomos muito bem tratados, inclusive um dos policiais até saiu do posto para tirar uma foto ao lado da moto. Na volta para entrar na Argentina, foi o único lugar em que nos pediram o seguro carta verde. Mas se estivéssemos sem ele teríamos tido problemas.
 
POLICIA 

Ao contrario do que a maioria das pessoas falam, não tivemos nenhum problema com a policia. Na Argentina até parávamos para pedir informações. Na volta, por engano passamos direto por um pedágio, e logo a frente fomos parados por um policial, que nos informou que havíamos furado o pedágio e que além do pedágio teríamos que pagar uma multa.

Pedi desculpas, expliquei que me confundi, porque na Argentina alguns pedágios moto paga e outros não.

No final o policial nos liberou da multa e ainda disse que tinha vergonha de vestir aquela farda, pela ma fama que ela tinha.

No Chile moto paga pedágio, sem exceção. Fui parado uma vez em Chilóe, estava um pouco acima da velocidade permitida, mais um pedido de desculpas e tudo bem. 

 

 
 
PAMPAS ARGENTINOS
 
A Travessia dos pampas não é nada fácil, mesmo estando com uma moto grande, com garupa e três bagageiros lotados, tive que rodar 180 km de lado, o vento lateral é impressionante, só para ter uma idéia durante todo esse trajeto estávamos em 4ª marcha a 5.000 rpm a 80km/h, se fosse em condições normais, em 6ª marcha a 5.000 estaria a 150km/h. Quando cruzávamos com um caminhão baú então...
 
PANE SECA
 

Entre Mendoza e San Francisco aconteceu o que eu temia, acabou a gasolina, o pior é que essa estrada é meio deserta, e não é incomum você passar por um posto e ele não ter gasolina. Resumindo, como ninguém parava para dar carona, andei 10km até achar um posto e depois mais 10 para voltar, e num calor de 40º.

 

 
ATÉ NO FIM DO MUNDO  
 
No dia seguinte, entre S.Francisco e San Tomé Corrientes, paramos para abastecer e almoçar num posto que parecia mais aqueles de filme de velho oeste. E, para nossa surpresa enquanto almoçávamos, entra um casal de amigos de São Paulo. E enquanto conversávamos eles nos disseram: - Ah! nós vimos ontem uma moto igual a sua parada na estrada e uma menina deitada debaixo de uma árvore. E pensar que eu andei 20km...
 
BARILOCHE
 

Uma das maiores emoções da viagem, foi a aproximação de Bariloche. Depois de atravessar grandes retas, brigar contra o forte vento, começar a avistar o azul maravilhoso do lago Nahuel Huapi, é como se fosse um presente por você ser perseverante, e ainda mais se você estiver ouvindo “Per Amore” com Andrea Bocelli. A emoção venceu, tivemos que parar a moto para dar uma choradinha.

 

 

 
OSORNO – CH
 
Outro lugar inesquecível, que só de falar eu sinto saudades é Osorno, foi a primeira vez que eu vi um vulcão coberto de neve. Já era tarde, umas 21h quando avistamos o Vulcão de Osorno, mas não deu para esperar o dia seguinte, parece que o vulcão te atrai, chegamos nele às 22h ainda estava claro, e deu pra brincar um pouco na neve, simplesmente maravilhoso.
 
VILLARICA – CH
 

Villarica, fica ao lado de Pucon e do magnífico Vulcão Villarica, íamos apenas passar por Pucon, mas acabamos ficando três dias para poder escalar o vulcão Villarica. Essa foi mais uma emoção inesquecível, apesar de não conseguirmos chegar até a cratera, devido ao mau tempo, chegamos até os gaciais. Vulcão realmente é uma coisa que me atrai.

 

 
ATACAMA
 
O Atacama é diferente de todos os lugares por onde passamos, o primeiro impacto de um deserto é meio chocante, mas é de uma beleza impar, os geisers, os salares não dá pra explicar, só conhecendo mesmo. E San Pedro, a cidade onde ficamos hospedados, apesar de tudo ser caro, é muito charmosa. Outro detalhe, é a noite, nunca vi tantas estrelas em minha vida, com direito inclusive a estrelas cadentes.
 
VINHA DEL MAR / VAL PARAISO / ALGARROBO – CH
 

Conhecemos também Vinha e Val Paraíso, que são as praias próximas a Santiago, um lugar interessante é Algarrobo, onde fica um condomínio com a maior piscina do mundo, com 1km.

 

 
CARACOLES
 
Outro coisa inesquecível é andar de moto em cima das Cordilheiras dos Andes, passar pela famosa Caracoles e conhecer de perto o parque do Aconcágua.
 
FOZ DO IGUAÇU / PARAGUAI
 

Para terminar voltamos por Foz, que não conhecíamos, e aproveitamos para dar um pulinho no Paraguai, para fazer umas comprinhas.

 

 

Para entrar em contato com o José Carlos, 
envie e-mail para:
piloto@motoa2.com.br

 

Matéria roubada do site: http://www.rockriders.com.br/

 

Sem mais para o momento.

 

Fiquem com Deus!

 

Éder Negreiros (Trilhados M. C. – Mossoró/RN)

trilhados@hotmail.com

 

Cadastre-se no Multiply para assim poder comentar no nosso site. É fácil, rápido e gratuito. Para se cadastrara acesse: http://multiply.com/user/join?replyform=1

 

Fim do Licenciamento de Éder Negreiros

Eu, Éder Negreiros, comunico o meu retorno ao quadro social do Trilhados Moto Clube na condição de membro efetivo. Tomo de volta ainda, pelo menos até o retorno do nosso Presidente de sua viagem a cidade de Maceió, o meu cargo de Vice Presidente.

 

Volto, depois desses poucos dias de descanso, com força total, com todo o gás.

 

Sem mais para o momento.

 

Fiquem com Deus!

 

Éder Negreiros (Trilhados M. C. – Mossoró/RN)

trilhados@hotmail.com

 

Cadastre-se no Multiply para assim poder comentar no nosso site. É fácil, rápido e gratuito. Para se cadastrara acesse: http://multiply.com/user/join?replyform=1

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

[Convite] 10º Rota do Sol - João Pessoa


Caros amigos, em Nome dos Tigres do Asfalto, Rota do Sol e demais motoclubes de João Pessoa, convidamos todos para participarem do 10º ROTA DO SOL MOTOFEST, um dos melhores eventos do Nordeste, nos dias 30, 31/10, 01 e 02/11 no mesmo lugar do ano passado, Busto de Tamandaré. Melhores informações visite a home page  www.mcrotadosol.com.br ou através da Revista Motoclubes - www.revistamotoclubes.com.br. Antecipadamente agradeço pela presença, espero todos para fazermos uma festa só e matar a saudade de todos.

Grande abraço...


 VAVÁ            

 Tigres do Asfalto - João Pessoa - PB 

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Maceiocycle 2008




8º Maceiócyle - Dias 16,17,18 e 19 de Outubro de 2008



Desejamos boa viagem ao nosso presidente.




























 


terça-feira, 14 de outubro de 2008

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Comunicado do Presidente

Ciro Sabino, nosso ilustre presidente, avisa aos colegas Trilhados que na próxima quarta-feira, dia 15 de outubro de 2008, estará pegando a estrada rumo a cidade de Maceió, onde participará do Maceiocycle.

O presidente informa que estará partindo na manhã da quarta-feira, mas pernoitará em Recife na casa de parentes, continuando a viagem na quinta-feira, dia 16, até a capital alagoana.

Com retorno previsto para o domingo, dia 19, o mesmo pretende dar uma esticada até a cidade paraibana de Belém, onde participará de uma festa de aniversário.

Todos aqueles que quiserem acompanhar o nosso presidente nessa empreitada, sintam-se, desde já, convidados.

Desejamos boa viagem ao companheiro e esperamos muitas fotos ao final dessa viagem.

Jerfferson Ferrugem
jerfferson@yahoo.com.br